fbpx

Ultrassom transvaginal com preparo intestinal.

Ultrassom transvaginal com preparo intestinal

 

Neste texto vou explicar sobre o ultrassom transvaginal com preparo intestinal, alimentação, medicações na véspera e outras dúvidas frequentes.

ultrassom transvaginal com preparo intestinal é o exame de escolha para o diagnóstico e estadiamento da endometriose. 

ultrassom transvaginal com preparo intestinal deve ser o exame inicial na mulher com sintomas de endometriose.

Artigos científicos têm demonstrado que o exame possui uma capacidade diagnóstica (sensibilidade) entre 95-100% para mapeamento pélvico da endometriose.

Por que fazer o ultrassom transvaginal com preparo intestinal?

ultrassonografia transvaginal com preparo intestinal avalia todas as formas de endometriose, além de outras doenças ginecológicas também importantes como mioma, adenomiose, pólipo endometrial, ovários policísticos e hidrossalpinge.

A realização do ultrassom transvaginal para mapeamento pélvico da endometriose deve ser feita por um especialista em ultrassom transvaginal.

Tem como objetivo identificar todas as doenças do útero e dos ovários, além de todos os focos de endometriose, seja para o planejamento da cirurgia, do tratamento hormonal ou tratamentos alternativos. 

Por que fazer o ultrassom transvaginal com preparo intestinal com um especialista em endometriose?

Para que um exame de ultrassom transvaginal com preparo intestinal seja feito com qualidade e excelente performance para o correto diagnóstico da endometriose, temos que pontos importantes para considerar:

  • Capacitação do médico;
  • Protocolo de exame adequado;
  • Equipamento de ultrassom de alta resolução.
  • Desenho esquemático nos laudos 

Quais são as etapas do exame de ultrassom transvaginal com preparo intestinal?

O ultrassom para a pesquisa de endometriose deve sempre ser realizado pela via transvaginal e abdominal.

A ultrassonografia pela via transvaginal tem como objetivo diagnosticar as lesões de endometriose mais comuns, principalmente aquelas localizadas na região retrocervical, ligamento uterossacro, intestino, vagina e bexiga.

A ultrassonografia pela via abdominal tem como objetivo diagnosticar as lesões de endometriose que aparecem nos locais menos comuns, mas não menos importantes, como aquelas lesões localizadas no diafragma, ceco, apêndice, parede abdominal (cicatriz da cesárea), região umbilical e sigmoide.

Quanto mais completo realiza-se todo o protocolo, muito mais lesões de endometriose serão diagnosticadas durante o exame.

Durante o exame é importante a realização da avaliação criteriosa das seguintes estruturas, nesta ordem:

  1. Septo retovaginal;
  2. Reto e sigmoide;
  3. Região retrocervical e ligamentos uterossacros;
  4. Avaliação do útero, ovários, pesquisa de aderência e identificação de áreas dolorosas;
  5. Compartimento anterior incluindo a bexiga, recesso vesicouterino, ureteres e ligamentos redondos);
  6. Avaliação da vagina;
  7. Estudo do ceco, apêndice e íleo pela via transvaginal e depois pela via abdominal;
  8. Avaliação pelo abdome dos rins, diafragma, parede abdominal, região umbilical e nervo ciático.

Principais orientações para o preparo intestinal:

Na véspera do Exame:

  • Realizar uma dieta líquida ou uma dieta leve. Evite feijão, lentilha, grão de bico e outros alimentos que pode determinar gases.
  • Dar preferência para proteínas como peixe, ovo, peito de frango cozido, também carboidratos como arroz branco, cenoura, chuchu ou batata cozida e amassada, gelatina, torradas, suco de frutas coado e água de coco.
  • Jejum de apenas 4 horas para o exame.

Como realizar o preparo intestinal:

Sempre utiliza-se laxante para um bom preparo do exame, minha sugestão é o macrogol 3350, um laxante osmótico, que não causa cólica, não é absorvido pelo organismo e tem poucos efeitos colaterais, um dos seus nomes comerciais é Muvinlax®.

Medicações na véspera do exame

  • Tomar cinco envelopes do macrogol 3350, diluídos em 600 ml de água às 8h;
  • Tomar mais cinco envelopes do macrogol 3350, diluídos em 600 ml de água às 14h.

No dia do Exame.

  • Jejum de pelo menos 4 horas;
  • Hidrate-se bastante na véspera do exame e antes do exame. 
  • Será aplicado um frasco de phosphoenema pela via retal imediatamente antes do exame, para finalizar o preparo intestinal.

Sempre é importante lembrar que os laxantes ingeridos na véspera do exame podem não causar evacuações. 

O uso do phosphoenema irá acontecer independentemente de ter ocorrido evacuações na véspera do exame, pois é a parte mais importante do preparo intestinal.

Outras medicações que podem ser utilizadas para o preparo intestinal são:

  • Bisacodil – 5 mg (Dulcolax®): tomar 2 comprimidos às 08hs e 2 comprimidos às 14hss;
  • Picossulfato de sódio – gotas (Guttalax®): tomar 20 gotas às 08hs e 20 gotas às 14hs.

Ressonância magnética ou ultrassom transvaginal com preparo intestinal?

Ambos os exames podem ser utilizados na avaliação da mulher com suspeita de endometriose.

ultrassom transvaginal com preparo intestinal é melhor para lesões de endometriose de pequenas dimensões, endometriose no intestino e no diagnóstico de aderências, por ser um método dinâmico.

A ressonância magnética pode ser indicada na avaliação de pequenos endometriomas, mulheres com útero de grandes dimensões e na avaliação da endometriose no diafragma.

 

Ultrassom transvaginal com preparo intestinal

Se você quiser saber mais sobre ultrassom com preparo intestinal ou precisa realizar este exame, agende uma consulta com a Dra. Aline Borges.

kyleena

 

Referências bibliográficas:

  1. Diagnóstico por ultrassom de endometriose e adenomiose: estado da arte. https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S1521693418300312?via%3Dihub;
  2. Ultrassonografia para Endometriose Profunda Infiltrativa e Ovariana. https://www.thieme-connect.com/products/ejournals/abstract/10.1055/s-0036-1597127;
  3. Ultrassom transvaginal versus ressonância magnética para diagnóstico de endometriose profunda infiltrativa profunda: revisão sistemática e metanálise. https://obgyn.onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1002/uog.18961;
  4. Recomendações para ultrassonografia em ginecologia. Sociedade Internacional de Ultrassonografia em Ginecologia e Obstetrícia. https://www.isuog.org/.

Tire Todas as
Suas Dúvidas.