fbpx

Fertilidade feminina e masculina: causas e prevenções.

Especialista em reprodução humana

Neste texto explicarei quais os principais fatores que interferem na fertilidade masculina e feminina, causas e como prevenir.

 

Frequentemente, falamos sobre os principais fatores femininos e masculinos, que estão relacionados com as alterações dos órgãos sexuais, como útero, ovários e testículos.

 

No entanto, esses não são os únicos fatores que causam infertilidade.

 

Atualmente, sabemos que alguns comportamentos que fazem parte da rotina de muitas pessoas também podem interferir nas chances de gravidez de um casal.

 

Podemos citar alguns deles:

  • Alimentação
  • Estresse
  • Medicamentos e Uso de drogas
  • Sobrepeso e Obesidade
  • Higiene do Sono
  • Exercícios físicos intensos
  • Tabagismo
  • Ingestão de bebidas alcoólicas

Entenda mais sobres fatores que interferem na fertilidade masculina e feminina:

Alimentação para fertilidade feminina e masculina:

A alimentação é de grande importância no funcionamento do sistema reprodutor, os hábitos nutricionais apresentam papel importante na fertilidade feminina e masculina.

 

No entanto, pensando em alimentos para melhorar a fertilidade, podemos dizer que a dieta mediterrânea (rica em vegetais, frutas, grãos integrais, legumes, nozes e azeite de oliva e pobre em carne vermelha) tem se mostrado benéfica em vários aspectos da saúde geralmente e, também tem sido estudada em relação à fertilidade.

Ômega 3 e a fertilidade.

Além disso, o ômega-3 (EPA e DHA) parece melhorar a fertilidade, pois agem diretamente nos fatores inflamatórios do sistema reprodutor, mas eles não agem sozinhos e devem ser acrescentados numa dieta anti-inflamatória.

 

Portanto, estima-se que uma dieta saudável, combinada com uma ingestão suficiente de antioxidantes, com controle do peso corporal e atividade física regular, reduzem 69% o risco de infertilidade.

Estresse interfere na fertilidade feminina e masculina:

O estresse é uma reação natural do organismo quando vivenciamos uma situação de perigo ou ameaça, desencadeando diversas alterações físicas e emocionais.

 

Certamente, passamos por diversas situações estressantes no dia a dia, o que afeta diretamente a saúde e, consequentemente pode comprometer a fertilidade.

 

O estresse pode interferir diretamente no equilíbrio e funcionamento do organismo.
A fertilidade também pode ser prejudicada em situações de grande estresse.

Estresse e hormônios.

Além disso, nas situações de estresse podemos ter alterações nas funções ovarianas e na receptividade uterina, além da falta de libido e interferências na produção hormonal.

 

Nas mulheres podemos identificar quadros de amenorreia (ausência de menstruação), enquanto homens podemos identificar dificuldade de ereção, relacionado ao estresse.

 

Entretanto, sabemos que nem todas as pessoas com uma rotina estressante terão dificuldades para engravidar.

Como lidar com o estresse.

Podemos gerenciar o estresse da rotina com pequenas, mas importantes modificações, como:

  • Praticar exercícios físicos;
  • Meditação;
  • Dedicar tempo para atividades de lazer;
  • Descansar adequadamente;
  • Adotar uma alimentação balanceada.

Medicamentos para fertilidade feminina e masculina:

Todas as drogas, lícitas ou não, podem afetar a fertilidade feminina e masculina.
As medicações podem causar o desequilíbrio dos níveis hormonais, levando a diminuição da fertilidade. Isso pode ser corrigido muitas vezes pela suspensão do uso da medicação.

 

No entanto, os pacientes tratados com quimioterapia, podem ter a perda completa da função das gônadas, como os ovários e os testículos, levando a infertilidade, que pode ser temporária ou permanente.

Uso de drogas.

Também devemos lembrar que o uso de drogas pode causar pequenos problemas que afetam, diretamente, a fertilidade feminina e masculina:

  • Diminuição da libido;
  • queda do desempenho sexual;
  • disfunção erétil;
  • atrofia das células que produzem testosterona;
  • alterações na qualidade do sêmen;
  • dificuldades para ovular;
  • mudanças menstruais;
  • aumento do risco de aborto espontâneo;
  • possível má formação do feto.

 

A maconha pode originar alterações hormonais nas mulheres e homens e, consequentemente, diminuir a fertilidade. Estudos mostram que seu uso leva a diminuição da qualidade e quantidade de espermatozoides e óvulos.

 

Já a cocaína e o crack podem levar a diminuição da libido nas mulheres e nos homens, diminuição na produção hormonal com alteração no número e qualidade dos óvulos e espermatozoides, assim como elevar a taxa de fragmentação de DNA dos espermatozoides.

Sobrepeso e Obesidade para fertilidade feminina e masculina:

O sobrepeso e a obesidade possuem influência direta sobre a fertilidade.
Além disso, pode favorecer o surgimento de doenças como diabetes, hipertensão e câncer, também devemos lembrar que o excesso de gordura corporal está associada a outras doenças que interferem na fertilidade feminina, como síndrome dos ovários policísticos e endometriose.

 

No entanto, nas mulheres, o sobrepeso e a obesidade interferem na produção dos hormônios sexuais femininos.

 

Geralmente, existe um aumento do estrogênio, levando a um importante desequilíbrio hormonal, dificultando o processo de ovulação.

 

Nos homens, isso não difere, o excesso de gordura corporal prejudica a produção de testosterona.

 

A testosterona baixa, com outras alterações hormonais, pode interferir na qualidade e quantidade de espermas.

 

Portanto, quanto maior o peso, menor é a qualidade, concentração e mobilidade do esperma.

Sono:

O sono é essencial para uma saúde ótima. O sono adequado está associado com a melhora do equilíbrio físico, mental e emocional. Também com a manutenção do sistema imunológico e com a prevenção de doenças, além de auxiliar o bom funcionamento do cérebro.

 

O sono tem papel fundamental no bom funcionamento da hipófise, glândula presente no cérebro. Esta glândula é responsável pela produção de uma série de hormônios, sendo estes os principais responsáveis pela estimulação dos ovários e dos testículos.

Como realizar a Higiene do sono.

A recomendação sobre a quantidade de sono necessária para promover a saúde ideal em adultos inclui 7 horas ou mais por noite.

 

Consequentemente, sabemos que dormir menos de 7 horas por noite pode ocasionar resultados adversos à saúde, incluindo ganho de peso e obesidade, diabetes, hipertensão, doenças cardíacas e derrame cerebral, ansiedade e depressão.

 

Portanto, quando o sono é curto ou de pouca qualidade, temos alterações em todo o organismo, principalmente na hipófise, sendo este um importante fator que interfere na fertilidade.

Exercícios físicos intensos:

Sempre ouvimos sobre os benefícios do exercício físico, mas também é importante ressaltar que o exercício físico praticado em excesso é prejudicial na fertilidade feminina e masculina e pode ser considerado um dos principais fatores que interferem na fertilidade masculina e feminina.

 

O exercício físico intenso libera excesso de endorfina. A endorfina em excesso pode inibir o eixo hipotálamo-hipófise, responsável pela regulação da secreção de hormônios. Por isso, podem ocorrer alterações tanto no processo de formação do espermatozoide quanto na ovulação.

O exercício físico nas mulheres

Nas mulheres, o excesso de exercício leva a alteração do ciclo menstrual, alteração da ovulação e, inclusive, a ausência de fluxo menstrual.

 

O exercício físico em excesso não age diretamente no ovário, mas sim na hipófise, inibindo a produção e liberação dos hormônios FSH (hormônio folículo estimulante) e LH (hormônio luteinizante).

 

Essas mudanças hormonais, com a produção diminuída de outros hormônios, podem causar quadros de ausência de ovulação, que gera infertilidade.

O exercício físico nos homens

No caso dos homens, os exercícios em excesso podem diminuir a concentração de espermatozoides e baixar os níveis de testosterona. 

 

A testosterona é de grande importância por participar ativamente da maturação dos espermatozoides no testículo.

 

Por isso, o excesso de exercício pode levar a uma queda na concentração de espermatozoide, diminuição da motilidade e aumento das formas imaturas de espermatozoide.

Tabagismo:

O cigarro é um dos principais inimigos da fertilidade e é um dos principais fatores que interferem na fertilidade masculina e feminina.

 

Sabemos que existem milhões de componentes tóxicos presentes no cigarro. A nicotina e o alcatrão são grandes vilões. Eles pioram severamente a qualidade de óvulos e espermatozoides.

 

Portanto, nas mulheres, ocorre deterioração dos óvulos, envelhecendo-os em até dez anos e acelerando o início da menopausa.

 

Além disso, nos homens, ocorre a diminuição da quantidade de espermatozoides e fragmentação do DNA do esperma, reduzindo a capacidade de fecundação, além de também contribuir para a perda do apetite sexual e a disfunção erétil.

Ingestão de bebidas alcoólicas:

Contudo, o consumo excessivo de bebidas alcoólicas e os potenciais efeitos nocivos do álcool na fertilidade são controversos. Isso ocorre principalmente pelas inúmeras bebidas alcoólicas disponíveis, também pela dificuldade em determinar o limiar de consumo.

 

Além disso, o álcool pode alterar os níveis dos hormônios responsáveis pela ovulação e interferir no ciclo menstrual da mulher, além de comprometer o transporte do espermatozoide e/ou do óvulo pelas trompas uterinas.

 

No homem, o consumo regular de álcool pode afetar a qualidade dos espermatozoides e diminuir a quantidade e motilidade dos gametas masculinos, reduzindo as hipóteses de gravidez espontânea.

 

Os estudos publicados por diferentes países mostram que mulheres que consomem mais de duas doses de bebida alcoólica por dia apresentam maiores taxas de infertilidade. A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera que uma dose tenha cerca de 10g de álcool.

 

Portanto, o ideal é evitar ou reduzir o consumo de bebidas alcoólicas de três a seis meses antes da gestação, ou do início do tratamento de fertilidade assistida.

 

Ginecologista especialista em reprodução humana

Agora que você já sabe um pouco mais sobre os fatores que interferem na fertilidade feminina e masculina, agende uma consulta com a Dra. Aline.

kyleena

 

Tire Todas as
Suas Dúvidas.