fbpx

Pílula do dia seguinte.

pílula do dia seguinte

 

A pílula do dia seguinte é um método contraceptivo de emergência, frequentemente utilizado quando os métodos tradicionais falham. 

Pode ser utilizada quando ocorre algum acidente com o uso do preservativo ou no caso de uso irregular do anticoncepcional.

A pílula do dia seguinte é um medicamento usado com o objetivo de evitar a gravidez após uma relação sexual desprotegida. 

A pílula do dia seguinte é um composto de hormônios combinados que tem a função de dificultar a movimentação do espermatozoide dentro do útero, bem como inibir ou atrasar a ovulação. 

Recomendações para a pílula do dia seguinte

É recomendado que a pílula do dia seguinte seja usada imediatamente após a relação sexual. Podemos utilizá-la em até 3 dias após a relação sexual desprotegida, mas este intervalo muito longo aumentam as chances dela não ter o efeito esperado.

Existem dois tipos diferentes de pílulas do dia seguinte, tanto em composição quanto em forma de utilização. 

  • Combinação de anticonceptivos hormonais – um estrogênio e um progestágeno sintético.
  • Somente progestágeno – levonorgestrel.

Sempre é importante destacar que o anticoncepcional e pílula do dia seguinte não são a mesma coisa. 

Anticoncepcionais são administrados em doses normalizadas para uso diário recorrente, enquanto a pílula do dia seguinte é um contraceptivo de emergência, para ser usado em situações específicas já descritas acima. O uso emergencial da pílula não substitui o anticoncepcional, que deve continuar sendo usado regularmente. 

pílula do dia seguinte possui uma quantidade hormonal maior que o anticoncepcional, por isso pode causar alguns efeitos colaterais, como:

  • Dores nas mamas
  • Dor abdominal
  • Diarréia
  • Vômito
  • Sangramento vaginal (não relacionado à menstruação)
  • Atrasos na menstruação

Em casos de vômitos em até 3 horas após sua administração, deve-se ingerir outra pílula novamente para garantir que ele tenha seu funcionamento correto e que ele não foi expelido.

Devemos saber que um dos efeitos colaterais da pílula é causar uma alteração temporária no ciclo menstrual, ou seja a menstruação pode estar atrasada ou vir adiantada. O mais comum é um atraso de 5 a 7 dias na menstruação. 

Importante sempre ressaltar que se o atraso menstrual for maior do que 7 dias, é recomendado a realização de um teste de gravidez, que vai servir para descobrir se a pílula realmente funcionou.

Como posso saber se a pílula do dia seguinte funcionou? 

Infelizmente não é possível saber imediatamente se a pílula funcionou.

Podemos saber se ocorreu a eficácia desejada de duas formas, uma delas é esperar o próximo ciclo menstrual ou caso não ocorra nenhum sangramento, recomenda-se realizar um teste de gravidez.

Como a pílula do dia seguinte funciona no organismo?

Temos duas formas de funcionamento da pílula do dia seguinte e isso irá depender do momento do ciclo menstrual em que foi administrada. 

Quando a pílula é usada antes do período de ovulação, o medicamento impede ou retarda em vários dias o processo de ovulação.

Quando usada após a ovulação, ela modifica a mucosa cervical, que reveste as paredes internas do útero, tornando-a mais espessa e hostil para os espermatozoides, com isso eles terão mais dificuldade em se mover para chegar ao óvulo. Com isso, ele impede que o espermatozoide encontre o óvulo.

Frequentemente existem muitas dúvidas se a pílula é abortiva. Mas pelo que vimos sobre o funcionamento da pílula no organismo, é possível dizer que a pílula do dia seguinte não é abortiva, nem oferece riscos a um óvulo já fecundado ou a um embrião que já esteja em desenvolvimento.

Quanto tempo duram os efeitos?

Os efeitos da pílula do dia seguinte duram pouco tempo, se enfraquecendo algumas horas após ser tomada. Estima-se que, após 48 horas, a pílula já terá perdido grande parte de sua eficácia. 

Por ser uma medicação de uso emergencial, a pílula não continua agindo no corpo impedindo a gravidez em outras relações sexuais desprotegidas. Por isso, se uma mulher tomar a pílula e dias depois voltar a ter relações sexuais desprotegidas, ela correrá o risco de engravidar.

Qual é a eficácia da pílula do dia seguinte?

A pílula do dia seguinte é muito efetiva, mas não é possível dizer que sua eficácia é de 100% em impedir a gravidez. 

Os estudos mostram diferentes índices de sucesso e falha, mas podemos considerar que quando a medicação é tomada em até 24 horas após a relação sexual desprotegida, existe apenas 1% de chance de falhar. 

Mas quando o medicamento for utilizado dentro de 72 horas, ou seja, em até 3 dias, o índice de falha sobe para 5%. Por tanto quanto mais tempo a mulher demorar para tomar a pílula, maior será a taxa de falha.

Quais são as contra-indicações?

Não devemos usar este método em mulheres com suspeita de gravidez e durante a amamentação. 

As principais contraindicações são:

  • histórico ou risco de trombose;
  • distúrbios metabólicos;
  • insuficiência hepática;
  • Em uso de medicações: barbitúricos, fenitoína, carbamazepina, rifampicina, ritonavir, rifabutina e griseofulvina.

É importante ressaltar que a pílula do dia seguinte é vendida em farmácias sem a necessidade de receita médica. 

pílula do dia seguinte

 

Agora que você já sabe algumas informações sobre a pílula do dia seguinte, agende uma consulta com a Dra. Aline Borges para mais orientações sobre contracepção de emergência.

 

kyleena

Referências Bibliográficas:

[Emergency contraception with levonorgestrel].

Medicina (B Aires). 2007;67(5):481-90.

Emergency Contraception.

Mayo Clin Proc. 2016 Jun;91(6):802-7.

Update on emergency contraception.

Curr Opin Obstet Gynecol. 2016 Dec;28(6):522-529. 

Tire Todas as
Suas Dúvidas.