fbpx

Infertilidade e Hipotireoidismo: qual a relação entre essas doenças..

infertilidade e hipotireoidismo

 

Existe relação entre infertilidade e hipotireoidismo? A resposta é sim. Entenda um pouco mais.

 

A glândula tireoide se localiza no pescoço e atua na regulação da função de órgãos importantes como o coração, o cérebro, o fígado, os rins e, também nos ovários nas mulheres e testículos nos homens.

 

O hipotireoidismo é um problema na glândula tireoide que se caracteriza pela queda na produção dos hormônios T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina).

 

Estima-se que o Brasil possua aproximadamente 4,7 milhões de pessoas com hipotireoidismo que ainda não foram diagnosticadas.

 

O hipotireoidismo afeta cerca de 10% das mulheres brasileiras.

 

Sabe-se que o hipotireoidismo tem maior prevalência entre mulheres adultas, por isso que existe uma importante relação entre infertilidade e hipotireoidismo.

 

Esses hormônios são responsáveis pelo funcionamento de diversos órgãos e sua deficiência interfere diretamente no crescimento, ciclo menstrual, fertilidade, sono, raciocínio, memória, batimentos cardíacos, força muscular e controle do peso corporal.

 

O hipotireoidismo pode causar infertilidade porque os hormônios da tireoide exercem um papel indispensável para os ovários, especialmente por interagirem com os hormônios hipofisários, importantes para o estímulo de ovulação.

Quais são os sintomas do hipotireoidismo?

Os sintomas podem variar, quando são muito leves podem passar despercebidos por muitos anos.

 

Entretanto, no hipotireoidismo podemos ter diversos sintomas, como os descritos abaixo:

  • Intestino preso ou constipação;
  • Pele seca, queda de cabelos e unhas quebradiças;
  • Desaceleração dos batimentos cardíacos,
  • Tendencia à depressão, falhas de memória e cansaço excessivo;
  • Sonolência;
  • Dores musculares;
  • Ganho de peso e alteração no colesterol;

 

Nas mulheres com hipotireoidismo, principalmente em idade reprodutiva, podemos ter:

  • menstruação irregular,
  • infertilidade;
  • Aborto espontâneo.

Infertilidade e Hipotireoidismo: o que acontece no nosso corpo

Os hormônios liberados pela tireoide agem indiretamente nos ovários. Estes hormônios são importantes e necessários para promover o desenvolvimento dos óvulos e dos embriões.

 

Por isso que na presença de hipotireoidismo, quando os níveis hormonais estão baixos, existem um prejuízo no desenvolvimento e maturação dos óvulos com grande interferência no ciclo menstrual.

 

Consequentemente, a infertilidade ocorre pela falta dos hormônios da tireoide podem tornar o ciclo menstrual irregular e, também atrapalhar a ovulação, sendo que o período fértil não irá ocorrer naquele ciclo.

 

Além da infertilidade, o hipotireoidismo aumenta as chances de abortamento e complicações obstétricas como descolamento da placenta e pré-eclâmpsia, ou ainda complicações fetais, principalmente no desenvolvimento cognitivo do feto.

 

Nos homens, a infertilidade decorrente do hipotireoidismo ocorre em razão do comprometimento da produção de espermatozoides.

 

Outro problema masculino que o hipotireoismo pode levar é a disfunção erétil, o que não torna um homem infértil, mas dificulta as tentativas de gravidez.

Como investigar infertilidade e hipotireoidismo?

No entanto, podemos investigar as alterações da glândula tireoide por exames de sangue. Estes exames são específicos para avaliar os níveis de T4 (tiroxina) e, também do TSH (hormônio tireoestimulante).

 

No hipotireoidismo, observamos baixos níveis de T4 e elevados níveis do TSH. Este desequilíbrio é observado pois o organismo tenta manter a produção hormonal normal pela tireoide.

 

Existe também o hipotireoidismo subclínico. Neste caso, observamos níveis de T4 inalterados, mas a hipófise, que é responsável pelo hormônio estimulador da tireoide TSH, promove o aumento da sua produção, sendo este um dos primeiros sinais de alteração tireoidiana.

 

Por conta da relação entre infertilidade e hipotireoidismo, é de grande importância realizar exames da função tireoidiana quando a mulher está enfrentando dificuldade para engravidar ou teve abortos.

Infertilidade e hipotireoidismo: tratamento

Portanto, agora que já entendemos a relação entre infertilidade e hipotireoidismo, o tratamento deve ser individualizado para cada paciente.

 

A avaliação periódica do tratamento é de grande importância para manter o equilíbrio do organismo.

 

O tratamento é feito com a reposição de hormônio tireoidiano sintético. Para conseguir manter o funcionamento ideal da glândula, é preciso fazer a reposição hormonal diária e deve ser ajustada sempre que necessário.

 

Na maioria das vezes, com o controle dos hormônios tireoidianos, a fertilidade tende a se restabelecer possibilitando uma gestação tranquila.

 

infertilidade e hipotireoidismo

 

Agora que você já sabe sobre a relação entre infertilidade e hipotireoidismo, agende uma consulta com a Dra. Aline Borges.

kyleena

 

Tire Todas as
Suas Dúvidas.