Dieta FODMAP: tudo o que você precisa saber.

Ginecologista Especialista em Nutrologia

Dieta FODMAP: tudo o que você precisa saber

Neste texto, você vai entender tudo sobre os alimentos FODMAP e como melhorar a relação dos alimentos com seu intestino.

FODMAP: o que é?

FODMAP significa a sigla para Fermentable Oligosaccharides, Disaccharides, Monosaccharides e Polyols, ou seja, alimentos fermentáveis oligossacarídeos, dissacarídeos, monossacarídeos e polióis.

 

Os alimentos FODMAP são muito fermentáveis por terem carboidratos como frutose, lactose, fructo e galacto-sacarídeos e álcoois de açúcar, que não são bem digeridos pelo trato digestivo, devido sua rápida fermentação por microorganismos intestinais.

 

Quando esses alimentos muito fermentáveis chegam ao intestino delgado, são transformados por bactérias da flora intestinal em moléculas osmoticamente ativas. 

 

A alta osmolaridade atrai muita água para o intestino delgado e pode desencadear diarreia, enquanto os substratos rapidamente fermentados por bactérias no intestino grosso podem desencadear sintomas como distensão abdominal, flatulência e cólica abdominal.

 

As principais moléculas produzidas pelas bactérias e causadoras dos sintomas intestinais são:

  • Dióxido de carbono; 
  • Hidrogênio;
  • Gás metano. 

 

São estas moléculas ativas que desencadeiam os principais sintomas da alimentação com FODMAP:

  • Dificuldade de digestão dos alimentos; 
  • Excesso de gases e flatulências;
  • Diarreia alternado com constipação intestinal;
  • Dor e inflamação abdominal;
  • Síndrome do intestino irritável (SII).

 

É muito importante entender que os sintomas da síndrome do intestino irritável são muito variáveis.

 

Por isso, saber quais são os alimentos que levam ao desconforto intestinal e identificar se são estes alimentos que causam os sintomas intestinais, é o grande diferencial para fazer a dieta FODMAP.

 

A dieta FODMAP consiste na remoção de alimentos que contêm frutose, lactose, fructo e galacto-oligossacarídeos e álcoois de açúcar.

 

Vamos conhecer quais são estes alimentos para ficarmos atentos, e na presença de sintomas removê-los da dieta.

FODMAP: Lista de alimentos

Os alimentos FODMAP são sempre carboidratos e são classificados em 5 grupos, da seguinte forma:

 

Fodmap

 

Sempre é importante ressaltar que os alimentos industrializados também fazem parte desta lista, por isso devemos sempre ler o rótulo dos alimentos que estamos levando para casa.

FODMAP: Alimentos permitidos

Muitos outros alimentos são permitidos e podemos listar alguns deles:

  • Frutas como tangerina, laranja, morango, uvas, framboesas, limão, banana madura e melão;
  • Legumes e verduras, como abóbora, azeitonas, pimentão vermelho, tomate, batata, brotos de alfafa, cenoura, pepino e batata doce;
  • Laticínios sem lactose;
  • Cereais sem glúten, como arroz e aveia;
  • Carnes, peixes, ovos;
  • Sementes de chia, linhaça, gergelim, abóbora e girassol;
  • Nozes como amendoim, nozes, castanha do Brasil;
  • Arroz, tapioca, fubá ou amêndoas;
  • Bebidas vegetais.

 

Existem estudos científicos que colocam o uso de probióticos como um ótimo complemento para regular o intestino.

 

Além de ajudar a equilibrar a flora intestinal, também apresentam grandes benefícios na melhora dos sintomas.

FODMAP dieta: como fazer?

A dieta low FODMAP consiste em retirar os alimentos muito fermentáveis descritos acima por um período de 6 a 8 semanas.

 

Ela é indicada exclusivamente para aqueles que sofrem sintomas gastrointestinais, como por exemplo, na Síndrome do Intestino Irritável e outras complicações.

 

Pessoas que possuem a microbiota intestinal saudável podem ser afetadas negativamente ao realizarem uma dieta com exclusão destes alimentos.

 

Neste momento, é importante observar como você se sente, sintomas intestinais, além também de mudanças no hábito intestinal e consistência das fezes.

 

Muito além de ajudar a reduzir os sintomas da Síndrome do Intestino Irritável, sabe-se também que esta dieta com redução dos alimentos FODMAP pode ter efeito positivo em pessoas que sofrem de Supercrescimento Bacteriano do Intestino Delgado e outros distúrbios gastrointestinais.

 

Com a melhora dos sintomas, podemos iniciar a reintrodução dos alimentos após 8 semanas.

 

Esta reintrodução ocorre lentamente, começando com 1 grupo de alimentos por vez. Por exemplo, podemos iniciar com o grupo de frutas ricas em FODMAPS, como maçã, pera e melancia.

 

Sempre a introdução dos alimentos será acompanhada de perto para identificar precocemente os sintomas e qual possível alimento que desencadeou este evento.

 

Assim que percebemos com a introdução dos alimentos, quais são os principais causadores de desconforto intestinal, podemos mantê-los presentes na dieta, mas em pequenas quantidades.

 

Por tanto, podemos comer de tudo. Sempre lembrando que a quantidade fará bastante diferença para o funcionamento equilibrado do intestino.

 

Algumas vezes, mesmo realizado a retirada de alimentos FODMAP podemos ainda apresentar os sintomas de desconforto intestinal.

 

Quando isso acontece, a dieta FODMAP é interrompida e continua a investigação em busca da causa dos sintomas de desconforto intestinal.

FODMAP: Orientações importantes

Sempre procure um médico nutrologista ou nutricionista para identificar e orientar sobre a dieta FODMAP.

 

É importante lembrar que esta dieta é feita com a exclusão de um grande grupo de alimentos, como fibras, carboidratos e cálcio, levando a baixa ingestão de macro e micronutrientes importantes e saudáveis para o organismo.

 

Estudos recentes comprovam a eficácia da exclusão temporária de alimentos ricos em FODMAP na redução de sintomas gastrointestinais em pacientes com síndrome do intestino irritável. 

 

Atualmente, a dieta low FODMAP também pode ajudar a aliviar os sintomas de outras doenças, como:

  • Doenças autoimunes
  • Artrite reumatóide
  • Esclerose múltipla
  • Eczema
  • Fibromialgia
  • Enxaqueca

 

Assim, é importante que essa dieta seja acompanhada por um profissional especializado em nutrologia para garantir a boa saúde do paciente.

 

Especialista em Nutrologia

Ginecologista especilista em Nutrologia

Agora que você já sabe um pouco sobre minha especialidade em Nutrologia, agende uma consulta.

                                                      kyleena

Referências bibliográficas:

O que é FODMAP? Sociedade Brasileira de Nutrição Enteral e Parenteral.

Componentes alimentares e hábitos alimentares: chaves para uma composição saudável da microbiota intestinal. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6835969/

Dieta com baixo teor de FODMAP melhora os sintomas da síndrome do intestino irritável: uma meta-análise. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5622700/

O Microbioma Intestino como Preditor de Baixa Eficácia da Dieta FODMAP em Distúrbios Funcionais do Intestino. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC7425749/

Tire Todas as
Suas Dúvidas.

Categorias.

Agendar Consulta.